Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estamos Sozinhos?

Posso te dizer o que é verdade. Tu formas a tua própria opinião.

Estamos Sozinhos?

Posso te dizer o que é verdade. Tu formas a tua própria opinião.

Tesla pode ter aberto um portal para Universos Paralelos

Moarn Stjer, 19.07.19

É possível que Tesla tenha aberto portais para Universos Paralelos através das suas experiências com a energia.

tesla-coil-3304926_1920.jpg

Tesla é conhecido pelos seus trabalhos com eletricidade e por querer criar uma rede de energia gratuita para todos no planeta. Foi um sonho impedido pelos grandes capitalistas que iriam perder o monopólio da energia.

Durante os seus ensaios e experiências, é muito possível que Tesla tenha aberto um portal para outros universos paralelos ao nosso.

Sabemos que ele dizia receber mensagens que lhe confidenciavam segredos, em que algumas dessas mensagens era ideias para invenções. Também sabemos que ele era “casado” com um pombo.

Para muitos era sinal de demência, mas, para muitos é prova de que existe algo para além do nosso plano de existência.

Podemos não saber o que se trata ao certo, o que leva a especular a origem desse saber. Será espiritual, alienígena ou de outro universo paralelo?

Seja como for, as suas experiências com a energia foram muito além do que é conhecido. Tanto que os seus planos foram confiscados pelas entidades governamentais, para que não caíssem em mãos erradas.

Porém, têm surgido pistas que sugerem que ele foi mais além das simples experiências, as quais não se compreende, ainda, o seu propósito.

Mesmos não se compreendendo o significado de todas as suas invenções e o objetivo da forma como foram construídos, há quem acredite que Tesla consegui contatar Universos Paralelos e até mesmo abrir um portal.

Segundo alguns físicos, em teoria para abrir um portal para um Universo Paralelo seria necessária muita energia e estruturas para o efeito.

Tesla conseguia obter eletricidade gratuita, e ilimitada, e em algumas das suas propriedades encontramos estruturas que poderiam ser comparadas ao CERN – Laboratório Europeu de Física Nuclear -, onde efetua experiências com o núcleo das partículas.

É certo que Tesla não se limitou a ser um inventor eletricista. Ele também inventou outros aparelhos como o possível primeiro “raio da morte” capaz de destruir cidades.

Ainda ninguém conseguiu provar esta teoria, mas, poderá ser uma questão de tempo, já que em agosto deste ano, o Oak Ridge National Laboratory pode abrir um portal para um universo paralelo.

Será que vamos saber a verdade sobre universos paralelos com esta experiência? É uma pergunta que fica no ar à espera de respostas.

O que iremos encontrar quando passarmos esse portal? Um mundo igual ao Universo Inferior de Stanger Things? Iremos encontrar ser amigáveis ou hostis?

Quando mais curioso o Ser Humano fica, sujeita-se a perigos desconhecidos, no sentido de poder estar a ameaçar a sua própria espécie em nome do descobrimento científico.

É claro que não podemos ficar parados no que já temos e somos. Precisamos evoluir. Essa é a nossa natureza. Mas, expormo-nos a algo que se pode revelar perigoso, pode não ser a melhor forma de evoluir.

Ainda assim, estou curioso para saber se foi possível abrir um portal para um Universo Paralelo, se é que eles existem.

Cientista criam portal que pode abrir uma porta para um Universo Paralelo

Moarn Stjer, 05.07.19
Imagem de Gerd Altmann por Pixabay 
Segundo o jornal Independent, o Oak Ridge National Laboratory, no Tennessee, procura criar o primeiro portal capaz de nos fazer visitar Universos Paralelos.
De acordo com o cientista e chefe do projecto, Leah Broussard, trata-se de algo bastante louco, mas, que pode revelar um mundo obscuro, de acordo com a sua entrevista na NBC.
Esta iniciativa teve como base as descobertas feitas com a separação de neutrões em protões, que em vez de se darem em ritmos iguais, tiveram valores diferentes durante o processo de separação.
Neste estudo científico muito ao género de Strange Things, tudo parte de um estudo iniciado em 1990, no qual procuram explorar uma possibilidade remota, já que até hoje, as provas indicam que não existe universos paralelos.

O que acha o leitor? Será que vamos conseguir provar que há universos paralelos? O que vamos encontrar caso consigam obter resultados positivos?

Falsas memórias, eventos reais em universos paralelos

Moarn Stjer, 10.06.19

Você já esteve convencido de que algo em sua vida havia acontecido, mas depois descobriu que não era assim? Se assim for, parece que você experimentou o fenômeno conhecido como o Efeito Mandela . Essa maneira de lembrar eventos ou detalhes comuns surgiu pela primeira vez em 2010, quando inúmeras pessoas na Internet lembravam que Nelson Mandela havia morrido. Muitas pessoas estavam convencidas de que ele havia morrido na prisão durante os anos oitenta. Na verdade, Mandela foi libertado em 1990 e morreu em 2013 , apesar de algumas pessoas afirmarem que elas se lembravam das visões de seu funeral na televisão.
A consultora paranormal Fiona Broome foi quem cunhou o termo "Efeito Mandela" para explicar esse mistério coletivo, e então outros exemplos começaram a aparecer na Internet. Por exemplo, havia pessoas que se lembravam de que o C-3PO da saga Guerra nas Estrelas era de ouro, com uma de suas pernas sendo prateada. Broome afirmou que o Efeito Mandela surgiu do acesso a realidades paralelas ( o multiverso ). Isto é baseado na teoria de que existem versões alternativas de eventos, pessoas e objetos dentro de cada universo.

Acesso a outras realidades

Agora pense por um momento sobre o universo incompreensivelmente grande. Então, se você viajasse o suficiente, acabaria chegando a regiões quase idênticas às nossas . Isso porque, se você pegar um número finito de elementos e misturá-los em um número infinito de combinações, a chance acabará por reproduzir todos esses elementos. É como jogar tic-tac-toe: se você jogar bastante no final você vai se repetir. Portanto, em algum lugar, por acaso, pode haver uma Terra quase paralela em que uma versão quase idêntica de você está lendo este artigo na frente de um computador.
Assim, podemos dizer que o mundo ao nosso redor, guiado pelas leis da natureza, parece quase impecável no meio da evolução encantada da vida e da elegante geometria do cosmos. Os universos paralelos que residem no mesmo espaço são simplesmente separados pela frequência com que suas energias vibram. Quando algumas pessoas começam a manifestar o que são falsas memórias, desenvolvem a chamada "síndrome da visão do universo paralelo temporal".
Essa síndrome abre os olhos de uma pessoa para o caos quântico de uma realidade que a maioria de nós nunca vê. Eles são testemunhas de centenas de universos paralelos que acontecem ao seu redor ao mesmo tempo. Aqueles que têm esse tipo de experiência podem mostrar desorientação e tontura quando sabem que o que lembraram não é real em nosso mundo . Alguns também podem ter convulsões devido à sobrecarga de dados em seus cérebros. No entanto, aqueles que têm falsas memórias podem muitas vezes sofrer estresse físico e mental que poderia levar rapidamente a lesões graves e até a morte. Se você tiver más lembranças com alguma regularidade, pode entrar em contato conosco através do seguinte formulário .
Mas, além da possibilidade do universo paralelo, há também aqueles que dizem que nos movemos para além das três dimensões do espaço e consideramos a possibilidade de uma dimensão superior e invisível . Embora tal cenário possa parecer fictício, a realidade é que dimensões mais altas são uma parte vital da teoria das cordas e outras tentativas de unificar as forças naturais. Se existe uma dimensão superior além do espaço e do tempo, as falsas memórias são uma maneira de acessar tais dimensões.

Falsas memórias e o CERN

Uma teoria pragmática para explicar falsas memórias ou o Efeito Mandela está relacionada à Organização Européia para Pesquisa Nuclear (CERN) e ao Grande Colisor de Hádrons . Os experimentos do CERN visam encontrar partículas ilusórias que poderiam mostrar evidências de um multiverso , criar pequenos buracos negros ou descobrir a matéria escura. Embora tudo isso pareça muito empolgante, também é potencialmente perigoso. Enquanto os cientistas do CERN nos asseguram que seus experimentos são conduzidos em uma escala tão pequena e controlada que há poucas, se alguma, conseqüências negativas, alguns acreditam que sua intrusão em campos quânticos causou alguns efeitos estranhos, resultando em em algum tipo de entrelaçamento interdimensional.
Uma das partículas quânticas que o CERN está procurando é o gráviton. Essas partículas evasivas correspondem à maneira pela qual a gravidade reagiria entre diferentes dimensões e ainda são apenas hipotéticas, mas a maneira como o CERN as descreve é ??intrigante. Assim, as falsas memórias seriam causadas pela intromissão dos cientistas nos universos paralelos.
E qual é a opinião da ciência?
Os psicólogos explicam o efeito Mandela através da memória e dos efeitos sociais, especialmente da falsa memória. Isso envolve lembrar, por engano, eventos ou experiências que não ocorreram ou a distorção das memórias existentes. A criação inconsciente de memórias fabricadas ou mal interpretadas é chamada de confabulação. Na vida cotidiana, a confabulação é relativamente comum.
Falsas memórias ocorrem de várias maneiras. Por exemplo, o paradigma Deese / Roediger-McDermott (DRM) demonstra como o aprendizado de uma lista de palavras que contêm elementos relacionados, como "cama" e "travesseiro" , produz um falso reconhecimento de palavras relacionadas, mas não apresentadas, como "Dormir".
A imprecisão da memória também pode surgir do que é conhecido como "erros de monitoramento de origem" . São casos em que as pessoas não distinguem entre o real e o imaginado . O professor de psicologia americana Jim Coan, mostrou como isso pode facilmente acontecer através do procedimento "perdido no shopping". Isso fez com que Coan desse aos membros da família narrativas curtas descrevendo os eventos da infância. Um, sobre o seu irmão estar perdido em um shopping, foi inventado. Não só o irmão de Coan acreditava que o evento ocorreu, mas ele também acrescentou detalhes adicionais. Quando a psicóloga cognitiva e especialista em memória humana, Elizabeth Loftus, aplicou a técnica a amostras maiores, 25% dos participantes não reconheceram que o evento era falso.
Mas deixando de lado a explicação científica, a realidade é que enquanto nossos corpos permanecem em nosso próprio universo, nossas mentes viajam através de uma estranha variedade de possibilidades de universo paralelo . As falsas memórias são visões de universos paralelos? Se sim, como eles estão conectados?