Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estamos Sozinhos?

Posso te dizer o que é verdade. Tu formas a tua própria opinião.

Estamos Sozinhos?

Posso te dizer o que é verdade. Tu formas a tua própria opinião.

Energias Repulsivas

Moarn Stjer, 18.07.19

Bill trás a história do seu primeiro e único encontro com o paranormal.

people-2574169_1920.jpg

Depois que se casou em 2003, comprou uma casa no Arizona. Na primeira noite que passou lá, foi acordado pelo som do alarme de incêndio às 3 da manhã.

A sua esposa ainda se encontrava em Phoenix a juntar as coisas e a despedir-se dos restantes familiares e amigos.

Procurou qual tinha sido a origem do disparo, mas, não encontrou nada. Passados 15 minutos de ter voltado para a cama, o alarme disparou novamente.

Isto era o início de uma série de eventos malucos que começaram a acontecer depois que se mudaram.
O seu enteado começou a ter um amigo imaginário, que chamava de Casper e passou a ser sonâmbulo, algo que não era antes da mudança.

Uma das vezes a sua esposa não o encontrava e procurou pela casa toda. Acabou por dar com ele debaixo da cama a dormir. Outra vez, depois de se ter ido deitar cedo, porque tinha de trabalhar cedo no dia seguinte, acordou com a presença do enteado à beira da cama. Questionou o que ele queria e quando se virou depois de ter ido buscar os óculos à cabeceira, já la não estava. Perguntou à esposa onde é que ele estava, ao que lhe respondeu estar a dormir. Era algo estranho, porque, para ele ter ido ao quarto dele, teria de ter passado pela mulher na sala e ela vê-lo-ia.

Certa vez, a sua esposa afirma ter visto alguém a espreitá-la na garagem pela janela, enquanto trabalhava à noite nas suas pinturas. Outra noite, a porta da garagem abriu sozinha.

Aconteceu de a porta do sótão ter se aberto, sem ninguém, já que para isso acontecer seria preciso usar uma escada e uma pessoa para segurar a escada. Quando uma vez subiu lá, encontrou 3 pássaros mortos e não havia nenhuma possibilidade de eles terem entrado sem ser pela porta do sótão.

Já chegaram a ouvir estrondos no telhado e a nunca encontrar nenhum sinal de presenças ou de danos. Também tiveram uma infestação de mosquitos que parecia que as paredes se mexiam e mais nenhuma das casas ao lado tinha insetos.

Tudo aquilo parou quando se divorciaram. Ele ainda ficou lá algum tempo e nada mais aconteceu naquela casa.

Não sabe se havia algum tipo de energia negativa a tentar separá-los ou se era a energia deles que era repulsiva e provocava tudo aquilo. O que é certo é que nunca mais passou por experiências paranormais, outra vez.

Uma presença familiar desejada

Moarn Stjer, 16.07.19

“O pai do meu namorado morreu ontem. Esta noite ele voltou para casa”

forest-549664_1920.jpg

Esta experiência paranormal aconteceu com Maddie, na noite seguinte ao falecimento do pai do seu namorado.

Maddie conta que o seu sogro teve um derrame em massa e já se encontrava em morte cerebral. A família, em vez de o deixar ligado às máquinas, optou que ele partisse no conforto dos cuidados do hospital.

Ela era muito chegada ao seu sogro, embora só namorassem há dois anos e meio, mas, deu para perceber que ele era pessoa mais gentil e genuína que tinha conhecido.

O seu sogro já recebia cuidados neurológicos, devido a uma lesão cerebral anterior.

Não foi uma morte fácil e foi muito difícil vê-lo a dar o seu último suspiro. Estávamos com ele quando isso aconteceu.

Maddie vive na casa do seu namorado e a sua família. Depois de voltarem para casa, a sua sogra pediu para ajudar a organizar um álbum de fotos da sua última viagem, algo que não conseguiu terminar por não aguentar mais a emoção de olhar para as fotografias. Terminei por ela a organização.

Passados dez minutos, a porta abriu. Sem ninguém a sair, ou a entrar. Levantou-se para ver se via alguém que pudesse ter entrado, ou saído, com pressa, mas, não viu ninguém. Ela tinha a certeza de que a porta estava completamente fechada e não havia correntes de ar que pudessem fazê-la abrir.

Depois de fechar a porta, ouvi o Google Home ligar, na casa de banho. Foi até lá e não vi ninguém. A casa de banho estava vazia e luz apagada. O Google Home foi um presente para o pai do seu namorado no último aniversário.

Verificou que todos estavam na varanda e ela era a única em casa.

Começou a chorar.

Apesar da história de Maddie não ser assustadora, não deixa de ter o seu lado comovente, já que se trata da presença de uma figura que era querida a toda a família e que voltou para casa para junto deles

Se tem alguma história semelhante e que queria contar, por favor, sinta-se à vontade para o fazer nos comentários.

A senhora do spa no meu quarto

Moarn Stjer, 02.02.19
Esta experiência é partilhada pelo usuário do Reddit Hoogabalooga11 e relata os acontecimentos que se sucederam no seu quarto em tenra idade.
spirit-1887126_1920.jpg
Esta é uma história que nunca contei a ninguém em sua totalidade, então por que não a estranhos aleatórios na internet?
Meus pais se divorciaram quando eu tinha quatro anos, meu pai se casou novamente e vivemos em um apartamento por vários anos. Quando eu estava provavelmente por volta de 9/10, nos mudamos para uma casa um pouco maior. Se isso importa, eu estava apenas com meu pai vários dias da semana e fui para a casa da minha mãe o resto.
Comecei a me sentir um pouco desconfortável em casa, e não me lembro de quando logo começou, mas me lembro de estar ciente do fato de que me sentia completamente normal na casa da minha mãe, mas nervosa no meu pai.
Não me lembro exactamente como começou (estamos indo para isso há 20 anos), mas comecei a ver uma mulher no meu quarto no meio da noite. Ela tinha uma toalha na cabeça torcida como as meninas quando saem do chuveiro, e sempre tinha um roupão, então na minha cabeça eu me referia a ela como a "senhora do spa".
Ela ficaria perto da janela perto do pé da minha cama e apenas olharia para fora. Às vezes eu a pegava parada em cima de mim ou saindo pela porta para o corredor. Eu estava assustada, com certeza, mas nunca senti que estivesse em perigo ou algo assim. Na maioria das vezes eu apenas puxava as cobertas até meu rosto e a observava se mover, e assim que ela ia eu voltava a dormir.
Outras vezes, porém, eu ia acordar meu pai e dizer a ele que estava com medo, e ele vinha dormir no meu quarto comigo. Isso não era totalmente novo - eu tinha medo do escuro por um longo tempo e tive muita dificuldade em adormecer em um quarto completamente silencioso e escuro. Eu ainda faço.
Uma vez em particular, lembro-me dela em pé sobre a minha cama. Ela se abaixou um pouco, e na minha cabeça eu estava pirando, e eu não sei mais como explicar isso, mas ela começou a me balançar. Eu estava deitado na cama com essa senhora de spa ao meu lado, olhando para o tecto, legitimamente balançando para frente e para trás como se eu estivesse em um berço. Eu ainda não consigo entender como isso aconteceu porque minha cama de casal estava ... balançando.
Agora que eu olho para trás, eu sinto como se fosse doce, como se ela estivesse tentando me balançar de volta para dormir? Mas 10 anos de idade eu me meti na cama, corri através dela e pelo corredor até o quarto do meu pai, e o acordei e pedi para ele entrar no meu quarto. Ele resmungou sobre eu ficar velho demais para ter meu pai dormindo comigo, mas ainda entrou, e assim que eu não estava sozinha eu estava sempre calmo o suficiente para voltar a dormir.
Não me lembro de muitas coisas específicas depois disso, mas sempre tive uma sensação assustadora em geral naquela casa. Ainda faço, mas eu nunca contei a ninguém minha experiência porque eu não acho que eles acreditariam em mim.
Eles têm dois filhos agora, e eu não moro na casa há mais de 10 anos. Mas há alguns anos atrás minha madrasta me disse que meu irmão (8 / 9 anos que está no mesmo quarto em que eu costumava estar) acordou algumas vezes no meio da noite e pensou ter visto algo. Perplexa, ela me disse que acabou de dizer a ele que era seu anjo da guarda e voltar a dormir.
Isso explodiu minha maldita mente. Eu disse a ela que também vi coisas quando morava lá e ela ficou impressionada. Eu quase queria perguntar a ele sobre isso, mas não queria assustá-lo nem nada. Talvez quando ele é mais velho ..., mas eu ainda me pergunto quem era essa mulher e por que ela está presa na casa?
Obrigado pela leitura, se você chegou até aqui. Este foi apenas um dos muitos tipos inexplicáveis ??de coisas que eu já vi, mas provavelmente o mais interessante!

Fonte: Reddit Paranormal

Sonhar com Possessão Demoniaca

Moarn Stjer, 15.11.18
Sonhar faz parte do mapa mental de todos os seres vivos. Sejam humanos ou animais, os padrões neurológicos permitem que o nosso cérebro entre em actividade e reprodução cenários a que chamamos sonhos, ou pesadelos.
Existem sonhos que são resultados das nossas actividades diárias e que têm mensagens que muitas das vezes não percebemos sem ajuda de profissionais. Outras vezes são resultado da nossa imaginação alimentada por filmes, séries e livros.
Um dos cenários incomuns é o de sonhar com demónios. Lembro-me perfeitamente de quando vi o primeiro filme do exorcista, à escondida dos meus pais, que tinham alugado o VHS. Nessa noite, foram pesadelos uns atrás dos outros, sempre com a figura da rapariga a vomitar ou a rodar a cabeça.

Será que os nossos sonhos são apenas resultados da nossa actividade cerebral, ou haverá alguma força sobrenatural por de trás de muitos sonhos?

Vários relatos são de conhecimento público de pessoas que sonham com algo e isso vem acontecer. Funcionam como um pronúncio de algo que, na maior parte das vezes, é ignorado por ser apenas um sonho e considerado como imaginação, ou simplesmente porque não nos lembramos dele.
Mas, há aqueles sonhos que parecem que são reais, por exemplo, os de possessão demoníaca. Muitas pessoas afirmam que são visitadas nos seus sonhos por demónios que as torturam e as obrigam a fazer coisas que não querem. 
A grande parte desses casos estão relacionados com actos sexuais e esses relatos já vêm desde a Idade Média. Esses demónios são conhecidos como súcubos, que se alimentam da energia da vítima através do sexo.
Um dos outros casos são o de pessoas que ficam paralisadas nas suas camas, ao sentirem que acordam e deparam-se com um vulto negro à sua frente, em que por vezes tem uma forma definida e olhos vermelhos. No entanto, não acontece mais nada à pessoa para além de ficar paralisada.
Mais incomum, são os casos de pessoas que afirmam ter sido possuídas e que perdem o controlo do corpo. Há muitos casos em tribunal relacionados com isso, sendo muitos deles serial killers com distúrbios mentais. Nem todos são assassinos em série. Alguns apenas têm uma morte, mas, que comporta tamanha violência e surrealismo que ficamos com a dívida se não foi mesmo acto demoníaco.
Quase todos os casos têm início com um sonho. Alguns chegam mesmo a perder o controlo e chegam mesmo a parecer sonambulismo, em que as pessoas não se lembram de nada do que fizeram, como num estado de hipnose.

Será que é mesmo possível ser possuído por um demónio enquanto dormimos? 

Alguns especialistas ligados ao estudo deste fenómeno, no campo espiritual, afirmam que para se ser possuído por um demónio é preciso que estes tenham uma porta de entrada para tal, não importando se é feito durante o sono ou durante o acordado. Desta forma, eles afirmam que é possível ser possuído. No entanto, a forma de possessão pode variar de vítima para vítima e da intencionalidade, ou motivo.

O que deve de fazer em caso de ter um sonho com uma possessão? 

Não deve de entrar em pânico, pois sonhar não significa que foi possuído. Analise o sonho e se ele tem origem em algo que viu, recentemente ou não. Veja se houve mudança no seu humor, ou comportamento, e se começou a sentir aversão a coisas sagradas. Se achas que pode estar possuída, ou a ser vítima de uma tentativa de possessão, procure alguém que esteja por dentro do assunto e que possa orientar.

Fazendas Assombradas no Brasil

Moarn Stjer, 02.06.18

rattlesnake-653646_1920

Há histórias do paranormal que merecem ser contadas. Hoje, é um exemplo disso, a história que envolve uma experiência paranormal da Maria (nome fictício).

Numa aldeia do interior do Brasil, no estado de Belo Horizonte, há uma fazenda que, como muitas outras, envolve histórias de fantasmas e aparições de escravos que foram mortos durante o tempo da escravatura. Essa fazenda é conhecida como sendo assombrada pelos seus antigos escravos e, os trabalhadores atuais, juram a pés juntos que já viram a pelo menos uma aparição de vultos por entre as folhagens, quer de dia, quer de noite.

Contam que aquelas terras possuem alguns bens preciosos escondidos e que os espíritos que lá estão guardam esses mesmos bens. Mas, também há os espíritos vingativos que ficaram presos a este mundo, devido à morte prematura e violenta que tiveram.

Os mais antigos que conhecem aquelas terras como a palma da mão, juram que ali deambulam as almas de adultos e crianças e que tendo a oportunidade vingam-se nos vivos que ali caminham, julgando se tratar de fazendeiros que escravizam o seu povo.

Tratam-se de espíritos que ficaram presos a este mundo, porque, procuram justiça para as suas mortes e, ou, ainda não perceberam que já morreram, segundo alguns parapsicólogos e médiuns que investigaram aquela região.

O relato da Maria é a prova disso mesmo, que não resultou em morte por muito pouco.

Um dia, Maria caminhava com a sua irmã pela fazenda, nas zonas mais afastadas das habitações. Quando ambas avistaram o que parecia ser um vulto de uma pessoa vestida de branco por de baixo de umas árvores.

A irmã de Maria, mais crente sobre o mundo dos espíritos, de imediato associou a sua visão a um espírito. Maria, porém, mais cautelosa sobre o que via, questionou sobre o que via, não descartando se tratar de um espírito.

Para ter certeza do que via, usou o seu smartphone para aumentar a zona onde o espírito se encontrava. Ao observarem a imagem, a irmã de imediato proferiu o nome de Deus e fez uma reza de proteção divina. Já Maria, apesar de mais convencida, quis ter a certeza absoluta de que se tratava de uma entidade espiritual e decidiu ir até ao local.

Com seria de espera, ao chegarem ao local, apenas encontraram troncos e árvores. Achando que se tratava apenas de uma ilusão dos seus olhos, sentaram-se debaixo de uma das árvores para se hidratarem e descansarem um bocado.

Conversaram sobre o que viram. A irmã de Maria, falava com alguma reverência, temendo que algum a pudesse atacar. Maria, por sua vez, desacreditou em tudo o que se dizia sobre a fazenda e que não passavam de velhas histórias para assustar as crianças, de forma a não se afastarem muito e se perderem ou serem atacadas por animais selvagens.

Ao pousar a sua garrafa de água, Maria sentiu uma picada na sua mão. Pensa se ter tratado de um inseto, levou a sua mão direita sobre a mão esquerda para a coçar. Quando retirou a sua mão, viu esta cheia de sangue e um buraco enorme na sua mão.

As duas ao verem a mão, olharam para ver do que teria feito aquilo. Ao olharem para trás, viram uma cascavel a afastar-se delas e a esconder-se num dos buracos das raízes das árvores.

Maria, foi levada de urgência ao hospital e por pouco não teve a sua mão amputada, por causa do veneno que corria nas suas veias em doses maiores do que o habitual de uma mordida de uma cascavel.

Quando ela olha para o que se passou, mostra um novo respeito pelo mundo dos espíritos. Não seria de admirar outra coisa com o que ela passou.

Ainda assim fica aqui a questão no ar: será que foi mesmo um dos espíritos que habita aquela fazenda que quis dar uma lição a Maria pela sua falta de fé; ou será que não se tratou de uma coincidência tudo aquilo que ocorreu naquele dia? A resposta só pode ser dada pela fé de cada um.

Pelo sim, pelo não, recomenda-se cautela e respeito por tudo aquilo que envolve o desconhecido e o mundo dos espíritos.