Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estamos Sozinhos?

Posso te dizer o que é verdade. Tu formas a tua própria opinião.

Estamos Sozinhos?

Posso te dizer o que é verdade. Tu formas a tua própria opinião.

Energias Repulsivas

Moarn Stjer, 18.07.19

Bill trás a história do seu primeiro e único encontro com o paranormal.

people-2574169_1920.jpg

Depois que se casou em 2003, comprou uma casa no Arizona. Na primeira noite que passou lá, foi acordado pelo som do alarme de incêndio às 3 da manhã.

A sua esposa ainda se encontrava em Phoenix a juntar as coisas e a despedir-se dos restantes familiares e amigos.

Procurou qual tinha sido a origem do disparo, mas, não encontrou nada. Passados 15 minutos de ter voltado para a cama, o alarme disparou novamente.

Isto era o início de uma série de eventos malucos que começaram a acontecer depois que se mudaram.
O seu enteado começou a ter um amigo imaginário, que chamava de Casper e passou a ser sonâmbulo, algo que não era antes da mudança.

Uma das vezes a sua esposa não o encontrava e procurou pela casa toda. Acabou por dar com ele debaixo da cama a dormir. Outra vez, depois de se ter ido deitar cedo, porque tinha de trabalhar cedo no dia seguinte, acordou com a presença do enteado à beira da cama. Questionou o que ele queria e quando se virou depois de ter ido buscar os óculos à cabeceira, já la não estava. Perguntou à esposa onde é que ele estava, ao que lhe respondeu estar a dormir. Era algo estranho, porque, para ele ter ido ao quarto dele, teria de ter passado pela mulher na sala e ela vê-lo-ia.

Certa vez, a sua esposa afirma ter visto alguém a espreitá-la na garagem pela janela, enquanto trabalhava à noite nas suas pinturas. Outra noite, a porta da garagem abriu sozinha.

Aconteceu de a porta do sótão ter se aberto, sem ninguém, já que para isso acontecer seria preciso usar uma escada e uma pessoa para segurar a escada. Quando uma vez subiu lá, encontrou 3 pássaros mortos e não havia nenhuma possibilidade de eles terem entrado sem ser pela porta do sótão.

Já chegaram a ouvir estrondos no telhado e a nunca encontrar nenhum sinal de presenças ou de danos. Também tiveram uma infestação de mosquitos que parecia que as paredes se mexiam e mais nenhuma das casas ao lado tinha insetos.

Tudo aquilo parou quando se divorciaram. Ele ainda ficou lá algum tempo e nada mais aconteceu naquela casa.

Não sabe se havia algum tipo de energia negativa a tentar separá-los ou se era a energia deles que era repulsiva e provocava tudo aquilo. O que é certo é que nunca mais passou por experiências paranormais, outra vez.